A Câmara dos Deputados gastará até R$ 4 milhões por mês com nova gratificação para servidores. Isso porque os cinco membros da Mesa Diretora da Casa decidiram, em reunião nesta quarta-feira, regulamentar o pagamento da ¿gratificação por especialização¿ de até 30% do salário de servidores concursados de ensino médio que possuírem cursos de nível superior, especializações ou que tiverem ocupado cargos de chefia por mais de dois anos.

Ao mesmo tempo que alguns funcionários foram privilegiados e puderam estudar, outros estavam trabalhando, não tiveram esta oportunidade, mas também aprenderam no cargo, argumenta o primeiro secretário da Mesa, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR). Segundo ele, o maior salário entre os servidores que poderão receber o benefício é de R$ 6,6 mil e a gratificação teria um impacto aproximado de R$ 4 milhões por mês no Orçamento da Câmara.

O presidente da Câmara dos Deputados, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) não aceitou, porém, efetivar o pagamento retroativo deste benefício, que, apesar de ter sido aprovado em 2007, nunca foi pago por falta de regulamentação.  A lei existe e faltava a regulamentação, fizemos um acordo com o sindicato de que vai ser pago o adicional de especialização, mas que não será retroativo, disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.