Os deputados aprovaram na noite de hoje mais um ponto da proposta que cria a Contribuição Social para a Saúde (CSS). O governo conseguiu 291 votos para manter o texto do deputado Pepe Vargas (PT-RS) - eram necessários 257 votos.

O placar registrou 44 votos contrários à proposta e houve uma abstenção. O DEM e o PSDB ficaram em obstrução. A oposição queria derrubar um item do projeto que, na prática, permitiria que a CSS e o Fundo de Combate à Pobreza integrassem a base de cálculo para definir os recursos que a União deveria aplicar na Saúde.

Na próxima votação da sessão, a oposição tentará recuperar a fórmula aprovada pelo Senado para calcular os recursos da União para a Saúde em substituição ao projeto de Vargas. A proposta do Senado obriga a União a destinar à Saúde 10% das receitas brutas. A de Vargas prevê que a União aplique no setor o montante do ano anterior mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB). Neste caso, no entanto, a oposição é que precisará de 257 votos para aprovar a proposta do Senado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.