BRASÍLIA (Reuters) - O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira, por unanimidade, o projeto de lei do gás natural, que já passou pelo Senado e agora segue para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Fruto de acordo entre o governo e os diferentes segmentos do setor, o projeto dispõe sobre o transporte, processamento, estocagem, liquefação, regaseificação e comercialização do gás natural.

A principal mudança aprovada é o fato de a infra-estrutura de transporte de gás para consumo de uma empresa não precisar de concessão, embora continue sendo autorizada e fiscalizada pelos órgãos do setor, informou a Câmara dos Deputados em seu site.

A modalidade de produção para o consumo de um único usuário (consumo próprio), seja por importação ou compra de gás em grande quantidade, também foi regulamentada pelas emendas.

(Texto de Denise Luna)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.