Câmara aprova abono para Polícia Militar e Polícia Civil

O abono dos policiais militares e civis que prestam serviço para a Prefeitura de São Paulo foi aprovado pela Câmara Municipal, no início da noite de hoje. Todos os 53 vereadores presentes na casa votaram favoravelmente.

Agência Estado |

O projeto de lei determina gratificação de 75% para a função de Praça (PM), Escrivão e Investigador (Polícia Civil) e de 100% para oficiais da PM e delegado da Polícia Civil. Este foi o único projeto de lei aprovado, dos cinco colocados em pauta hoje.
Segundo a Câmara, houve tumulto pois a Guarda Civil Metropolitana (GCM) realizava assembleia no local. Segundo a GCM, cerca de mil guardas estavam presentes. Segundo o Secretário de Finanças do Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos da Cidade de São Paulo (Sindguarda), Clóvis Roberto Pereira, a assembleia foi feita no local porque até hoje a Câmara não tinha aberto diálogo consistente com a categoria exclusivamente municipal. "Hoje conseguimos abrir um canal com as lideranças da casa e ficou acordado que conversaremos duas vezes por mês com elas, até novembro, para que nos ajudem na evolução dos projetos de valorização da GCM. Mas a greve continua porque nossa discussão é com o prefeito."

Hoje guardas civis metropolitanos de São Paulo fizeram uma manifestação em frente à Prefeitura, no Viaduto do Chá, no centro da capital paulista. Em greve desde ontem, eles reivindicam reajuste salarial e melhores condições de trabalho. De acordo com Pereira, 800 guardas - cerca de 70% do efetivo da categoria - aderiram à greve.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG