A votação do processo de impeachment do governador afastado José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) na Câmara Legislativa foi adiada para as 18 horas de hoje, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) poderá já ter decidido sobre o pedido de habeas-corpus do governador. Arruda está preso há pouco mais de 20 dias por suposta tentativa de suborno a uma das testemunhas do mensalão do DEM, esquema que seria chefiado por ele, segundo apontam as investigações feitas pela Polícia Federal (PF) na Operação Caixa de Pandora.

A votação do processo de impeachment estava marcada para as 10 horas de hoje, quando completariam as 48 horas desde a leitura do parecer do relator, Chico Leite (PT), em plenário. Porém, o texto só foi publicado no Diário Oficial às 17h30. Ontem, os advogados do governador pediram o adiamento da votação e um dos argumentos era de que o prazo de 48 horas não teria sido cumprido até o momento da sessão marcada para esta manhã.

O deputado Chico Leite (PT) fez um novo parecer no qual acatou o argumento da defesa de que o prazo encerrará no final da tarde de hoje. Outro texto, da Procuradoria-Geral da Câmara, corrobora este entendimento. O plenário aprovou os pareceres e o presidente da Casa, Cabo Patrício (PT), adiou a votação para o final da tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.