Câmara absolve deputado que xingou Lula e Dilma

A Mesa Diretora da Câmara arquivou de uma só vez oito representações contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), acusado de dar declarações violentas de ódio e desrespeito em pronunciamentos na Casa, entre 2004 e 2005. O deputado foi denunciado por, entre outras coisas, chamar o presidente Lula de ¿homossexual¿ e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, de ¿especialista em assalto e furto¿.

Congresso em Foco |

O parecer que recomendou o arquivamento das representações, incluindo as declarações contra Lula e Dilma, é do corregedor da Casa, Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA). O corregedor sugeriu que o parlamentar fosse apenas alertado" de que, em caso de reincidência, poderá responder a processo por quebra de decoro parlamentar.

Leia reportagem completa no Congresso em Foco

    Leia tudo sobre: congressocongresso em focodilma rousseflula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG