Após 30 dias da implementação do rodízio municipal para caminhões no centro expandido de São Paulo, o número de multas vem caindo. Inicialmente, as autuações chegaram à média diária de 1.

100. Posteriormente, a quantidade foi diminuindo até atingir o patamar médio de 300 autuações por dia. A SMT atribui o fato a uma maior conscientização de transportadoras e motoristas.

Desde o dia 30 de junho, quando entrou em vigor a nova proibição para veículos de carga, até o dia 27 de agosto, foram emitidas 36.394 multas por circulação dentro da Zona de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC) em horário proibido, sendo que desse total 12.255 (34%) foram aplicadas a Veículos Urbanos de Carga (VUCs).

No caso do rodízio municipal de placas, ocorreu um movimento semelhante. Nos primeiros dias, foi registrada uma média diária de 800 autuações por desrespeito ao rodízio. Atualmente, essa média gira em torno de 500 multas. Desde o dia 28 de julho, quando o rodízio passou a valer para caminhões, até o dia 27 de agosto, 9.272 foram emitidas por desobediência à proibição municipal. Desse total, 537 (6%) foram aplicadas a VUCs.

Ontem, a secretaria divulgou os números fechados de lentidão do mês de agosto. Segundo a administração municipal, houve redução de 9% nos índices, em comparação com o mesmo período de 2007. A Prefeitura considera que o aumento na frota entre um ano e outro compromete essa avaliação. Por isso, trabalha com a melhora de até 22% no tráfego, utilizando as médias do primeiro semestre. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.