ROMA (Reuters) - A polícia em Roma apreendeu mais de 200 milhões de euros em bens pertencentes à poderosa máfia Ndrangheta nesta quarta-feira, incluindo o histórico Café de Paris exibido no filme de 1960 La Dolce Vita, de Federico Fellini. Oficiais da polícia e do esquadrão contra crimes financeiros fecharam cafés e restaurantes, apreenderam carros de luxo e comerciais de membros suspeitos da máfia Ndrangheta, informaram as autoridades em um comunicado.

Nos últimos anos, o clã da região sul da Calábria, na Itália, fez a máfia siciliana se tornar organização mais poderosa do crime organizado no país. O grupo domina o comércio de drogas na Europa, incluindo o tráfico de cocaína vindo da América do Sul.

O Café de Paris, na chique Via Veneto em Roma, foi imortalizado no filme de Fellini, em que o charmoso Marcello Mastroianni atua como um "paparazzo" que percorre Roma atrás de celebridades em uma Vespa e se apaixona por uma glamourosa estrela de cinema, interpretada por Anita Ekberg.

O café foi vendido em 2005 por 250 mil euros (354.800 dólares) para um cabeleireiro da Calábria que, segundo fontes policiais, é um integrante suspeito da gangue Alvaro-Palamara da máfia 'Ndrangheta.

Em uma outra operação, a polícia prendeu 17 pessoas sob acusação de tráfico de drogas na Calábria e perto da cidade de Milan, ao norte do país. A polícia ainda procura outros três suspeitos.

(Por Elizabeth Fullerton)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.