Em buscas às vítimas do desabamento do prédio de 32, bombeiros utilizaram sondas que identificam ruídos, mas sem sucesso

O Corpo de Bombeiros de Belém, no Estado do Pará, iniciou as operações de busca nesta terça-feira, aos dois funcionários desaparecidos nos escombros da queda de um prédio de 32 andares, ocorrida no último sábado, com a utilização de dois cães de buscas. Segundo informações da corporação, os animais identificaram dois possíveis locais onde os corpos podem estar, onde os bombeiros centralizarão as atividades.

Durante a madrugada, também foram utilizadas sondas de identificação de ruídos, mas não houve sucesso. De acordo com a corporação, aproximadamente 110 bombeiros trabalham no local. Além deles, equipes da Defesa Civil, Exército e Cruz Vermelha também ajudam na operação.

O Desabamento

O desabamento da obra com 15 andares construídos em Belém, no Pará, soterrou duas casas vizinhas e destruiu dois carros. Três prédios próximos tiveram de ser evacuados e 200 pessoas aguardam análise dos técnicos para voltar para casa em segurança.

O prédio estava localizado em uma área de muito movimento e o desabamento provocou pânico em pessoas que passavam pelo local. Nesta segunda-feira, equipes dos bombeiros, força nacional, defesa civil e voluntários da Cruz Vermelha trabalham no local. A energia de todo o quarteirão foi cortada.
Um edifício de 20 andares ao lado estaria com a estruturada comprometida, segundo o comando do Corpo de Bombeiros. Ao todo, foram evacuados três edifícios por precaução.

Engano

Durante a tarde de sábado, dois dos quatro operários que estariam na obra do edifício Real Class, que desabou, foram encontrados vivos e fora dos escombros. Luis Nazareno Lopes e Isaias Marques Maffra foram encontrados vivos e em casa. Os dois saíram antes do desabamento, mas não tinham feito nenhum contato com as autoridades.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.