O governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), formalizou hoje o pedido de envio de tropas federais ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Brito, para garantir a segurança da campanha eleitoral do município. Será a primeira vez no País que a tropa federal atuará durante a campanha - já o fez algumas vezes no dia do pleito.

Para o governador, a necessidade da Força Nacional de Segurança se dá em razão do perigo oferecido por milicianos e traficantes, que impõe candidatos em regiões que dominam e já ameaçaram jornalistas que acompanhavam candidatos em campanha. Ainda não há data para a chegada das tropas, nem efetivo definido.

Cabral pretende pedir também que as tropas permaneçam no Estado após as eleições para atuarem no combate ao crime. "O Rio precisa de ajuda para combater a criminalidade. O caso do Rio de Janeiro é grave, pois temos traficantes e milicianos que dominam áreas da cidade. Isso é inconcebível", disse. Ontem, o TSE aprovou um autorização prévia para que o Rio receba o apoio da Força Nacional de Segurança. Ayres Britto relatou aos ministros do órgão, na sessão de ontem, a "gravidade da situação vivenciada no Rio" e leu um ofício do procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Marfan Vieira, no qual descreve um "cenário desolador" e se diz convicto da necessidade da requisição de forças federais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.