Cabral manda expulsar PMs acusados de matar menino

O governador Sérgio Cabral determinou a expulsão dos policiais militares William de Paula, de 36 anos, e Elias Gonçalves da Costa Neto, de 30, indiciados pela morte do menino João Roberto Soares. Cabral os chamou de dupla de débeis mentais, sem discernimento e de assassinos.

Agência Estado |

Para o governador, a criança foi vítima da "incompetência dos dois policiais, que abordaram o carro da mãe".

"Como governador, (vejo que foi) um erro fatal. Uma completa incapacidade de discernimento num momento de tensão. Uma atrocidade cometida contra um inocente. O Brasil inteiro se chocou com o crime. Eu como pai custei a dormir essa noite com a imagem do pai do menino na cabeça, pelo seu depoimento, seu desespero e seu sofrimento".

A declaração foi feita hoje durante a inauguração do Telecentro, sala com 15 computadores onde policiais militares poderão acessar mais 30 cursos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), com verbas federais. O governador afirmou que os cursos vão ajudar os policiais militares a se prepararem melhor. Ele anunciou também que vai promover curso de reciclagem em abordagem para os policiais lotados em batalhões da capital.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG