O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, decretou estado de emergência no Estado em razão do grande número de municípios atingidos pelas fortes chuvas desta segunda e terça-feira que, que causou mais de 60 mortes na cidade do Rio de Janeiro e municípios da Região Metropolitana.

"A medida se faz necessária pela quantidade de cidades atingidas pelas fortes chuvas. Normalmente, quando uma ou duas cidades são atingidas, elas decretam o estado de emergência ou de calamidade e enviam para o Governo do Estado, que replica confirmando. Neste caso, não. Vamos entrar com o estado de emergência e calamidade porque são vários municípios, várias regiões atingidas", explicou o governador.

Cabral disse que o governo do Estado continua em alerta e acompanhando a situação em várias regiões do Rio de Janeiro, da área Metropolitana - São Gonçalo, Niterói, Itaboraí -, da Baixada Fluminense e de municípios da Região dos Lagos, como Arraial do Cabo.

"Estamos com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros alertas em todo o Estado. O secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, e o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Pedro, vigilantes desde a madrugada; e o vice-governador, responsável pela infraestrutura, junto com os presidentes da Cedae, da Emop e do DER, da mesma forma, também estão em contato com as cidades", adiantou.

De acordo com o governador, ainda existem casos de pessoas ilhadas em algumas partes da cidade e muitos desabrigados. O momento é de solidariedade, cada um fazendo a sua parte, lembrou Cabral.

Leia também:

  • Em uma noite, chove no Rio o equivalente a quase um mês
  • Chuva cancela parte da agenda de Lula no Rio de Janeiro
  • Previsão do tempo é de chuva no Rio de Janeiro até quarta-feira
  • Marinha e Aeronáutica estão à disposição do Rio, afirma Lula

    Leia mais sobre: chuva

    • Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.