O governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), chamou de atrocidade a morte de três jovens do Morro da Providência. Detidos por militares, eles foram entregues a traficantes do Morro da Mineira, de uma facção rival.

Em nota divulgada pelo governo estadual, o governador elogiou o trabalho da Polícia Civil, que pediu a prisão dos militares envolvidos. "A Polícia Civil atuou com firmeza no caso desses onze marginais que não honraram a farda do Exército Brasileiro. Eles estão apenas travestidos com a farda, portanto devem ser tratados como criminosos", afirmou Cabral, que está em viagem oficial à Alemanha.

O governador disse esperar que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, acompanhem o caso. "Temos que agir dentro da lei. Não é porque alguém tem a farda que deve ser protegido. É como agimos em relação a soldados e oficiais da PM que cometem desvios", comparou. Segundo a nota, para o governador, a conduta dos militares envolvidos não corresponde à reputação da Força. Cabral ressaltou que o Exército é "uma instituição honrada, que merece todo o apreço do povo."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.