Cabral assegura que SuperVia continuará operando sistema de trens no Rio

RIO DE JANEIRO - Um dia depois da divulgação de imagens de funcionários da SuperVia agredindo passageiros com socos e chicotes, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, disse que não vai cassar a concessão da empresa que administra o sistema de trens no Estado.

Redação com Agência Brasil |

Cabral justificou que a cassação da concessão seria um populismo barato e para que o transporte público atenda melhor os passageiros, é preciso firmeza e uma fiscalização mais atenta e permanente da agência reguladora.

Após participar de um debate do Fórum Econômico Mundial para América Latina, que acontece no Rio de Janeiro, o governador classificou as imagens como cenas de bestialidade pura e informou que teve o pedido de demissão dos três funcionários prontamente atendido pela empresa.

Para o governador, a situação mostra que os funcionários da SuperVia não estão capacitados para trabalhar com segurança, lidando com passageiros.

Sobretudo em um momento onde você tem a tensão pela greve, onde têm menos trens funcionando e passageiros tensos, aí sim que esses funcionários da segurança têm que ter uma conduta mais serena, mais tranquila e mais civilizada, afirmou referindo-se à greve dos ferroviários, que nesta quinta-feira chega ao seu quarto dia.

Cabral disse ainda que cobrou da Secretaria de Segurança Pública e da cúpula da Polícia Militar punição para o policial que também é mostrado praticando violência nas imagens divulgadas pela imprensa.

"Eu falei hoje com o secretário Mariano [Segurança Pública] e o comandante da PM já está verificando isso. O policial não pode achar que é normal ver três funcionários darem chicoteadas e socos e achar isso normal", avaliou.

Perguntado sobre uma possível candidatura como vice-presidente de Dilma Roussef em 2010, o governador do Rio foi taxativo. "O meu compromisso é com a reeleição. O presidente Lula concorda que eu tenho uma tarefa aqui no Estado do Rio extremamente importante. Não sou candidato à vice. Sou candidato à reeleição", finalizou.

*com reportagem de Anderson Dezan

Leia mais sobre: greve dos ferroviários

    Leia tudo sobre: ferroviáriosgrevegreve dos ferroviáriosparalisaçãosuperviatrem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG