Cabo Bruno tem saída temporária negada

O ex-policial militar Florisvaldo de Oliveira, 50 anos, conhecido como Cabo Bruno, que cumpre pena no presídio José Augusto César Salgado, em Tremembé (SP), teve seu indulto negado pelo juiz substituto da 2º vara Criminal de Taubaté, Valdir Marins, que respondeu a uma consulta feita pelo advogado do preso, Júlio César dos Santos. Ele não preenche o lapso de tempo necessário, disse Santos.

Agência Estado |

A negativa, segundo ele, ocorreu por conta de uma condenação em 1991 por fuga. Com isso, o ex-policial só terá direito ao benefício em 2017.

Cabo Bruno, que sairia da prisão hoje, é acusado de ser o autor de 50 mortes no comando do 'Esquadrão da Morte' na década de 80 e foi condenado a 120 anos de prisão. Em 1º de setembro passado, ele foi transferido do regime fechado para o semiaberto da penitenciária, depois de ter cumprido 1/6 da pena.

Cerca de 1.600 detentos que cumprem pena em regime semiaberto na região de Taubaté, Tremembé e Pindamonhangaba devem deixar as unidades prisionais entre hoje e amanhã, beneficiados com a saída temporária do Dia das Crianças.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG