Buscas por padre continuam e fiéis mantém esperança de encontrá-lo com vida

As buscas pelo padre Adelir de Carli, de 41 anos, desaparecido desde domingo, 21 de abril, quando decolou de Paranaguá (PR), impulsionado por balões, continuam, e fiéis mantém esperança de encontrá-lo com vida. A nossa esperança é a mesma, ele vai ser achado vivo, disse Denise Gallas, coordenadora da Paróquia de São Cristovão, em Paranaguá. Segundo informações das autoridades, o padre está desaparecido no litoral de Santa Catarina e, quanto mais tempo demorar pra ser achado, menor suas chances de viver.

Redação |

  • Não temos dúvidas de que vamos resgatar o padre, afirma Pastoral
  • Buscas são retomadas na manhã desta terça-feira
  • Equipes de busca a padre acham balões no mar em SC
  • Segundo a mesma Denise, esse desaparecimento não passa de um teste para a fé. "Estamos sendo testados, todos nós somos. Vamos conseguir superar isso e ele, com a graça de Deus, voltará para nós", disse.

    A esperança de encontrar Adelir com vida é tão grande que foi feito uma espécie de mutirão de voluntários para ajudar nas buscas. Enquanto Bombeiros e Marinha ficam focados no mar, pessoas ligadas à Paróquia procuram por terra, em ilhas da região onde, supostamente, ele teria desaparecido. "Muita gente está nos auxiliando, não tenho nem idéia de quantas. As pessoas adotaram o Adelir", falou Denise.

    Na noite de terça-feira, um conjunto

    Reprodução
    Padre Aderli de Carli momentos antes de voar
    de balões foi observado na região de Porto Belo, a cerca de 25 quilômetros do litoral, e outro aglomerado foi visto por volta do meio-dia a cerca de 50 quilômetros da Ilha de Florianópolis, uma distância aproximada de 150 quilômetros do local onde supostamente o padre caiu nas águas. Lanchas tentam chegar ao local do primeiro encontro.

    De acordo com informações levantadas pelos que coordenam as buscas, o padre teria caído a cerca de 40 quilômetros da costa de São Francisco do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, e não 20 quilômetros, como se supunha inicialmente.

    Ele pretendia bater o recorde de tempo de vôo com balões ficando 20 horas no ar. A intenção era se dirigir para o interior do Paraná, mas como o tempo estava chuvoso, provavelmente foi impulsionado pelo vento para o litoral.

    Clique na imagem para ampliar

    1° vôo

    Em 13 de janeiro deste ano, Carli realizou um vôo com a ajuda de 500 balões cheios com gás hélio. Ele saiu de Ampére, no sudoeste paranaense, atingiu 5.337 metros e desceu quatro horas e 15 minutos depois, a 110 quilômetros dali, em San Antonio, na Argentina.
    Segundo ele, o recorde de altitude anterior era de 3,9 mil metros, de um norte-americano.

    Trabalhos na paróquia

    A paróquia São Cristovão foi fundada em 14 de fevereiro de 2004 e é formada por treze capelas. Além de missas no local, o padre realiza um trabalho de evangelização junto aos caminhoneiros.
    Com a ajuda de um "caminhão-capela", a equipe também vai até postos de gasolina e conversa com os motoristas. "O padre trabalha muito, é muito atuante. Ele faz esportes radicais porque diz que não tem tempo para ficar na academia", afirma a amiga Denise.

    Leia mais sobre: padre - balões

      Leia tudo sobre: padre

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG