Buscas por AF 447 são encerradas com 51 corpos resgatados

SÃO PAULO (Reuters) - Vinte e seis dias após o acidente com o avião da Air France que matou 228 pessoas, a Marinha e a Aeronáutica anunciaram nesta sexta-feira o fim das buscas no oceano Atlântico. Em comunicado, as duas forças explicaram que decidiram pelo fim dos trabalhos devido à impraticabilidade de se avistarem sobreviventes ou corpos, objetivo primordial da operação.

Reuters |

Foram resgatados 51 corpos de vítimas e mais de 600 partes e componentes estruturais do Airbus A330 que caiu no mar quando fazia a rota Rio de Janeiro-Paris no dia 31 de maio. Do dia 12 de junho ao dia 26, apenas dois corpos foram recolhidos, sendo o último no dia 17.

O tenente-coronel Henry Munhoz, assessor de comunicação da FAB, disse que o restante das peças que estão nos navios da Marinha brasileira serão entregues ao Bureau D´Enquêteset D´Analises Pour la Securité de I´Aviation Civile (BEA), responsável pela investigação do acidente.

Os meios navais dedicados a encontrar as caixas-pretas da aeronave, coordenados pela França, permanecem na área de buscas, a mais de 800 quilômetros do arquipélago de Fernando de Noronha (PE).

As causas do acidente ainda são desconhecidas. Investigadores franceses disseram na semana passada que os dados transmitidos pelo avião antes da queda indicavam uma leitura pouco confiável da velocidade por parte dos sensores da aeronave, mas que ainda é muito cedo para dizer se isso contribuiu para o acidente.

MAIOR OPERAÇÃO DE BUSCAS

O trabalho de buscas pelo avião da Air France foi o maior "já realizado pelas Forças Armadas brasileiras em área marítima, tanto no aspecto duração quanto na magnitude de meios empregados", segundo a Marinha e a Aeronáutica, que não informaram o custo da operação.

Em 26 dias, a Força Aérea Brasileira utilizou 12 aeronaves e contou com o apoio de aviões da França, dos Estados Unidos e da Espanha. Foram voadas cerca de 1.500 horas, tendo sido realizadas buscas visuais numa área correspondente a 350 mil quilômetros quadrados, mais de três vezes a dimensão do Estado de Pernambuco.

A Marinha do Brasil atuou com 11 navios em revezamento na área de buscas, totalizando cerca de 35 mil milhas navegadas, aproximadamente oito vezes a extensão da costa brasileira.

Na operação, foram diretamente envolvidos 1.344 militares da Marinha e 268 da FAB, totalizando mais de 1.600 profissionais nas tarefas de busca, resgate e suporte a essas atividades.

Dos 51 corpos resgatados e entregues à Policia Federal e à Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, 14 foram identificados até quinta-feira, sendo 10 brasileiros.

A Air France informou que entre os corpos identificados estavam o do comandante da aeronave e de um tripulante.

O avião, que caiu no oceano Atlântico após enfrentar uma forte tempestade, tinha 216 passageiros a bordo de 32 nacionalidades, incluindo sete crianças e um bebê. Segundo a Air France, 61 eram franceses, 58 brasileiros e 26 alemães. Dos 12 tripulantes, um era brasileiro e os demais franceses.

A companhia aérea francesa prometeu indenizar os familiares das vítimas no valor de aproximadamente 17.500 euros para cada vítima.

(Por Tatiana Ramil)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG