Buscas a padre terminam neste sábado à noite, diz Marinha

O 5º Distrito Naval da Marinha, com sede em Rio Grande, no Rio Grande do Sul, informou nesta sexta-feira em nota oficial que vai prosseguir com as buscas ao padre Adelir de Carli até a noite deste sábado. Ele desapareceu no domingo, quando partiu de Paranaguá, no Paraná, voando pendurado a mil balões de gás hélio.

Agência Estado |

O padre foi arrastado por uma corrente de ar até o litoral catarinense, perdendo o controle do experimento, e não conseguindo pousar em terra. Parte dos balões foi encontrada no mar a uma distância de 24 milhas (44 Km) da costa do litoral catarinense, nas proximidades de Florianópolis, por uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB).

Reprodução
O padre Adelir de Carli continua desaparecido
Cerca de 90 pessoas participam das buscas, que contam com o navio Hidro-Oceanográfico Taurus, o rebocador de Alto-Mar Tritão e um helicóptero do Esquadrão HU-5, além de lanchas das capitanias dos portos de Santa Catarina. A Aeronáutica não participa mais das operações porque a procura agora está mais concentrada nas regiões próximas ao litoral.

O padre Adelir de Carli ficou conhecido na região em janeiro deste ano após voar sentado numa cadeira de paraglider, usando balões de festa. Ele percorreu 11 quilômetros entre Ampére, no Paraná, e San Antonio, na Argentina, e chegou à altitude de 5.337 metros, batendo o recorde de um norte-americano.

Ontem, um helicóptero e um dos navios que procuravam pistas do padre voltaram no fim da tarde sem qualquer pista, após voluntários terem dito que avistaram balões e algo que parecia um corpo boiando no mar, entre Barra Velha e Penha, no Litoral norte de Santa Catarina.

Clique na imagem para ampliar

1° vôo

Em 13 de janeiro deste ano, Carli realizou um vôo com a ajuda de 500 balões cheios com gás hélio. Ele saiu de Ampére, no sudoeste paranaense, atingiu 5.337 metros e desceu quatro horas e 15 minutos depois, a 110 quilômetros dali, em San Antonio, na Argentina.
Segundo ele, o recorde de altitude anterior era de 3,9 mil metros, de um norte-americano.

Trabalhos na paróquia

A paróquia São Cristovão foi fundada em 14 de fevereiro de 2004 e é formada por treze capelas. Além de missas no local, o padre realiza um trabalho de evangelização junto aos caminhoneiros. Com a ajuda de um "caminhão-capela", a equipe também vai até postos de gasolina e conversa com os motoristas. "O padre trabalha muito, é muito atuante. Ele faz esportes radicais porque diz que não tem tempo para ficar na academia", afirmou a amiga Denise Gallas, coordenadora da Pastoral Rodoviária.

Leia também:

Leia mais sobre: padre - balões

    Leia tudo sobre: padre

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG