Busca por AF 447 é a maior do tipo já feita pelas Forças Armadas

SÃO PAULO (Reuters) - A missão relacionada ao avião da Air France que caiu no oceano Atlântico com 228 pessoas a bordo representam a maior operação de buscas das Forças Armadas brasileiras, informaram a Marinha e a Aeronáutica nesta quinta-feira, quando apenas destroços foram recolhidos. Para a Força Aérea foi a maior missão de busca já realizada, com mais de mil horas de voo em duas semanas, disse o tenente-coronel Henry Munhoz, assessor de comunicação da Aeronáutica, em entrevista coletiva no Recife.

Reuters |

"Estamos enfrentando as adversidades e procurando fazer o melhor possível", acrescentou ele.

O tenente-coronel reafirmou que a varredura por radar realizada pela Força Aérea Brasileira corresponde a cinco vezes o Estado de São Paulo e a dez vezes o de Pernambuco.

A Marinha também disse enfrentar sua maior missão e que "os navios têm atendido plenamente ao que se pretendia", segundo o capitão Giucemar Tabosa, assessor de comunicação da Marinha.

Foram resgatados até agora diversos destroços e 50 corpos de vítimas do acidente com o Airbus A330 que fazia o voo AF 447 com a rota Rio de Janeiro-Paris no dia 31 de maio. O último corpo recolhido foi na terça-feira.

Na sexta-feira, a corveta Caboclo chegará ao Recife, "trazendo uma expressiva quantidade de destroços e bagagens", de acordo com nota da Marinha e Aeronáutica. Todo esse material ficará à disposição dos representantes da comissão de investigação francesa.

Cerca de mil militares brasileiros estão envolvidos na operação, que conta com o apoio de equipes estrangeiras. Desde quarta-feira um avião da Força Aérea Espanhola também participa dos trabalhos.

Segundo a Aeronáutica, autoridades vão se reunir na sexta-feira "para fazer mais uma avaliação em relação às condições logísticas das operações", que não têm data para terminar.

(Por Tatiana Ramil)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG