Buarque retira assinatura de criação da CPI da Petrobras

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) foi o primeiro parlamentar a retirar a assinatura do requerimento do senador Alvaro Dias (PSDB-PR) que pede a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar, entre outros assuntos, a operação contábil realizada pela Petrobras no ano passado, que acarretou na redução do pagamento de impostos pela empresa. O parlamentar ainda retirou a assinatura de outro requerimento, do senador Romeu Tuma (PTB-SP), que também pede investigação na Petrobras, mas referente a outras questões, como possíveis fraudes na contratação da reforma de plataformas.

Agência Estado |

Em ofício encaminhado ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), Cristovam reafirmou sua posição assumida na reunião de líderes de que deveria ser realizada uma audiência pública com o presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, antes de decidir a criação ou não da CPI. "Se a audiência pública tivesse o sucesso que eu e os demais líderes esperávamos dela, a solução evitaria qualquer ameaça de risco à rentabilidade e ao prestígio internacional da Petrobras. Caso os esclarecimentos prestados ali não fossem suficientes, não fossem capazes de atender às respostas que toda a sociedade brasileira e o Senado têm a obrigação de obter da direção da Petrobras, então faríamos a CPI. Nesse caso, eu não teria dúvidas em manter a minha assinatura", afirma ele, no texto.

O requerimento do senador Alvaro Dias tinha 32 assinaturas e agora tem 31. O governo precisa retirar ainda mais cinco assinaturas para impedir a instalação da CPI. O requerimento de Tuma, que não trata da operação contábil da Petrobras, também teve outra baixa, a do senador petista Augusto Botelho (RR).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG