Bruno Senna acredita que se adaptou em teste da Honda

Bruno Senna gostou do que enfrentou em seu primeiro dia de treinos com um Fórmula 1, no caso, pela equipe Honda, em Barcelona, na Espanha. Ele não foi um dos mais rápidos do dia por ter se preocupado mais em aprender como tudo funciona do que com ajuste preciso - inclusive de seu cinto de segurança.

Agência Estado |

"Acho que foi um bom começo. A equipe pediu apenas para eu me preocupar em conhecer o carro. O banco e o cinto de segurança nem estavam perfeitamente ajustados, mas acredito que me adaptei bem. Os sistemas são menos complicados do que eu imaginava", comentou. Ele completou 39 voltas na tarde desta segunda-feira e estabeleceu sua volta mais rápida - 1min24s343 - no fim do treino.

No comparativo com o carro da GP2, ele apontou mais semelhanças do que diferenças. "É estranho ver os Fórmula 1 com pneus slick. Ficaram parecidos com os GP2. Parecidos, em termos, no aspecto visual. Os tempos de volta nem são tão mais baixos, mas a diferenças técnicas são enormes. O motor é muito mais forte e a capacidade de frenagem é absurda. Mas é um carro de corrida como os outros. Sai de traseira, sai de frente, e o desafio é ir conseguindo acertá-lo", explica.

Nesta terça-feira entrarão na pista o piloto titular Jenson Button e Lucas di Grassi, que treinará nas duas sessões. "Vou pegar uma scooter e circular pelo autódromo para ver os caras andando", avisa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG