O segundo álbum de Bruno Morais, A Vontade Superstar (YB Music), que tem show de lançamento hoje no Sesc Pompeia, em São Paulo, é uma das boas surpresas do ano. Com um número espantoso de convidados (cerca de 40), que colaboraram com ele ao longo de três anos de produção, o consistente CD também indica uma mudança de rumos na carreira deste paranaense de Londrina radicado na capital paulista.

No primeiro álbum, 'Volume Zero', sua música soava mais “eletrônica”. Agora, apesar de não ter abandonado essas texturas, Morais está mais sofisticado e inclui no CD diversos tons de música negra - samba, jazz, soul, blues, reggae, rhythm and blues.

Além de se aprimorar como compositor e produtor, ele se firma como cantor, tendo Chet Baker e João Gilberto como principais referências. As canções de 'A Vontade Superstar' foram compostas e gravadas aos poucos, algumas por meio de trocas de e-mails com músicos diversos. "As faixas eram muito diferentes uma da outra, mas havia um conceito: queria que as músicas fossem românticas, mas que também falassem de esforço, de autoindulgência." A unidade sonora só veio quando Bruno se juntou a Guilherme Kastrup (com quem divide a produção do CD), Zé Ricardo Passeti, Ricardo Prado e o trompetista Guizado.

Sua versão para Pode Sorrir (Nelson Cavaquinho e Guilherme Brito) leva o samba para algo “meio Broadway”. Já Hoje Eu Vou te Acordar é representativo de sua visão da música: no fundo, há de ter um pouco de melancolia. As informações são do Jornal da Tarde.

Bruno Morais . Sesc Pompeia: Rua Clélia, 93. Tel. (011) 3871-7700. Hoje, 21h. R$ 4 a R$ 16. 12 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.