Briga no garimpo fere 20 e termina com 40 presos no PA

A briga entre grupos rivais pelo controle da Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp), que resultou há dez dias no assassinato por pistoleiros do presidente afastado da entidade, Josimar Barbosa, teve ontem mais um capítulo de violência. Um grupo ligado a Barbosa reforçado por líderes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na região invadiu a sede da entidade e entrou em confronto com partidários do atual presidente, Valdemar Pereira Falcão.

Agência Estado |

Na briga, vinte garimpeiros saíram feridos e também presos, juntamente com outros vinte acusados de agressões e roubo. A sede da Coomigasp foi desocupada e está sob vigilância de soldados da Polícia Militar.

Cinco líderes do confronto, três deles do MST, foram presos e transferidos ainda ontem à noite para Belém. Eles estão em um presídio do bairro do Coqueiro, na região metropolitana da capital. Wagner da Silva Cruz, Fábio dos Santos Bezerra e Eurival Martins Carvalho, o Totô, do MST, e Etevaldo da Cruz Arantes e Eugênio Viana Barbosa, do Movimento dos Trabalhadores em Mineração (MTM), fizeram exame de corpo delito no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves.

A Polícia Militar reforçou hoje com 100 homens a segurança em Serra Pelada. O posto da PM na localidade quase foi invadido durante o confronto entre os garimpeiros. De acordo com a PM, Falcão foi espancado e expulso da sede da cooperativa. A ação foi do grupo rival que integra o MTM, o mesmo que ocupa as margens da ferrovia de Carajás e a interditou no começo da semana passada.

Em nota, o governo do Pará diz que vinha acompanhando de perto as negociações entre as lideranças garimpeiras, mas decidiu agir diante do "quadro de tensão e violência" criado na região para "coibir qualquer ato que, a pretexto de pressões políticas, venha resultar em desestabilização de ordem social e desrespeito à lei". O delegado da Divisão de Investigações Operações Especiais (DIOE), Eduardo Rollo, informou que os acusados serão autuados por formação de quadrilha e roubo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG