BRASÍLIA - Mais de 30 adolescentes, entre 12 anos e 17 anos, foram levados, na sexta-feira, à Delegacia da Criança e do Adolescente, em Brasília, depois de uma briga entre grupos rivais dos bairros da Asa Sul e do Sudoeste. O combate, a princípio entre dois adolescentes, ocorreu no Parque da Cidade e teria sido presenciado por cerca de cem jovens, alunos de escolas particulares do Distrito Federal, que fariam parte de gangues inimigas.

Segundo informações do jornal Correio Braziliense, a Polícia Civil já tem pistas de quem são os adolescentes que brigaram. O combate de sexta-feira teria sido uma revanche do grupo perdedor em uma briga anterior. Os adolescentes envolvidos podem responder por formação de quadrilha e lesão corporal.

A briga foi marcada previamente pela internet e vídeos dos combates foram parar em páginas de relacionamentos da rede mundial de computadores. Nas gravações, adolescentes que assistiam às brigas incentivavam as agressões. "Quero ver sangue", disse um deles.

A polícia recebeu denúncias sobre a disputa e acabou surpreendendo parte dos adolescentes, que foram levados em dois micro-ônibus da Polícia Militar para a Delegacia a Criança e do Adolescente. Os jovens detidos foram liberados em seguida, mas podem responder a processo.

As brigas ocorrem também em outros pontos de encontro de jovens de classe média de Brasília, como shoppings centers. A disputa se estende também a grupos formados por alunos de colégios vizinhos. Na batalha de sexta-feira, o adolescente que venceu o confronto só teria parado de bater no rival depois de ter quebrado um dos dedos da mão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.