Briga de gangues pode ter iniciado tumulto, diz organização de rodeio

A organização do Jaguariúna Rodeo Festival, em Jaguariúna, interior de São Paulo, informou hoje que imagens gravadas pelo circuito interno de câmeras de segurança indicam a possibilidade de que o tumulto que deixou quatro mortos e ao menos 11 feridos tenha começado com uma briga entre duas gangues, em um dos corredores que davam acesso à arena do complexo de eventos. A confusão aconteceu na madrugada de sábado.

Redação com Agência Estado |

O secretário de Comunicação de Jaguariúna, José Orlando Dutra Santos, disse que as imagens foram disponibilizadas para a comissão formada por representantes do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Corpo de Bombeiros, que ajudará nas investigações. "Eu tive informação de que realmente foi isso que aconteceu, o enfrentamento de duas gangues, mas não posso garantir, porque não vi as imagens", disse. "A informação que vaza é de que foi enfrentamento entre duas gangues."

A comissão esteve ontem no local do incidente. O prefeito de Jaguariúna, Gustavo Reis, que responde pelo grupo, não foi localizado hoje para falar sobre o assunto.

As imagens foram recolhidas e não estão em poder dos organizadores. A assessoria de imprensa do evento informou desconhecer o destino do material. O delegado de Jaguariúna, Ruy Prado Marcondes, não esteve na delegacia hoje. Funcionários disseram que novas informações sobre a investigação da tragédia serão divulgadas amanhã.

Tumulto

De acordo com informações da Secretaria de Estado da Segurança Pública, o tumulto começou em um dos corredores que dão acesso à arena, próximo ao palco, por volta das 2 horas, quando um grupo de pessoas tentava entrar e outro, sair do show.

Segundo informou a organização do evento, por meio de assessoria, a confusão teria durado aproximadamente dois minutos. A segurança interna do evento foi feita por uma empresa particular, diferentemente de anos anteriores. A assessoria não soube informar o número de homens responsáveis pela segurança no local. A Polícia Militar, que nas outras edições do evento trabalhou dentro e fora do local, ficou responsável pela segurança externa. A assessoria do evento também não soube informar o motivo da mudança.

Segundo a organização, havia cinco acessos (entrada e saída) para o público que estava na arena, quatro acessos para a ala VIP e outros quatro para cada um dos camarotes. De acordo com a organização, o tamanho das passagens obedeceu, bem como toda a estrutura do evento, exigências do Corpo de Bombeiros e do Crea. A capacidade do complexo era para 30 mil pessoas. No dia do acidente havia 27,2 mil visitantes.

Parte da estrutura do evento foi desmontada hoje. Os shows da dupla Victor e Léo e do cantor Roberto Carlos, que ocorreriam ontem e hoje, foram cancelados por meio de determinação do juiz Fabrício Reali Zia, de Amparo, que acatou pedido do Ministério Público de Águas de Lindoia. De acordo com a organização, os shows serão remarcados. Amanhã, o departamento jurídico do evento tem uma reunião com os órgãos competentes pelo caso para definir a nova data das atrações e a política de troca de ingressos ou ressarcimento.

Desde as 13 horas deste domingo, quem comprou ingressos para os shows cancelados pode obter informações sobre como receber o dinheiro de volta pelo call center do evento, no telefone (19) 3867-7012, e pelo site www.rodeiodejaguariuna.com.br .

Assista a reportagem sobre as mortes em Jaguariúna

Leia mais sobre Jaguariúna

    Leia tudo sobre: morterodeio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG