Brasília não tem chuva há 79 dias e tempo continua seco

Índice de umidade do ar chegou a 7% na terça-feira no aeroporto da cidade. Hoje, a previsão é de índices em torno dos 30%

iG São Paulo |

Desde o dia 26 de maio, os brasilienses não veem uma gota de água cair do céu e, segundo Morgana Almeida, meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), pelo menos nos próximos 10 dias não deve chover na região.

Na terça-feira, o índice de umidade do ar chegou a 16% na cidade. Camila Ramos, do Climatempo, explica que a situação foi ainda mais crítica no Aeroporto Internacional de Brasília, onde o índice chegou a 7%, por volta das 15h, o menor do ano. Ali, a queima de combustível das aeronaves favorece a secura do ar.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu alerta máximo por conta do índice. Quando a umidade relativa do ar fica inferior a 30%, a OMS classifica como estado de atenção; entre 20% e 12%, estado de alerta e, abaixo disso, alerta máximo.

O tempo seco, além de provocar muito desconforto, como coceira nos olhos e nariz, também favorece a ocorrência de incêndios. Em Goiás, de acordo com o Corpo de Bombeiros, uma pessoa morreu carbonizada em uma queimada entre o rio Verde e a cidade de Jataí, na noite de quinta-feira. Foram necessários 35 bombeiros para controlar o fogo, que consumiu 10 mil hectares.

AE
Pelo menos 100 casas foram destruídas em Marcelândia (MT) no incêndio que teve início na quarta-feira
No município de Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia, 50 alqueires foram queimados. Nesta manhã, bombeiros realizam uma vistoria no Parque Nacional das Emas, no extremo sudoeste do Estado, próximo às divisas com Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, para evitar queimadas no local.

Na cidade de Mercelândia, a 710 quilômetros ao norte de Cuiabá (MT), pelo menos 100 casas e 15 serrarias foram destruídas por um incêndio de grandes porporções . O fogo começou por volta das 12h de quarta-feira em um lixão onde são depositados resíduos de madeira. O vento e o tempo seco ajudaram as chamas a se alastrarem pelas áreas rurais até chegarem à cidade.

Segundo informações da Prefeitura, pelo menos 80% da área industrial de Marcelândia foi atingida. Ainda nesta sexta-feira, bombeiros trabalham na região combatendo novos focos e realizando rescaldo nas áreas destruídas.

Característica climática

A meteorologista Camila Ramos afirma, porém, que é bastante comum o tempo seco na região Centro Oeste nessa época do ano. “Ano passado foi anormal porque havia a influência do El Ninño, então poucos dias tiveram umidade mais baixa, mas é comum isso”, diz. Nesta sexta-feira, a umidade do ar subiu um pouco e está em torno dos 30%.

Não há grandes mudanças previstas para os próximos dias e o desconforto deve continuar. No fim de semana, Goiânia (Go) e Brasília têm máxima prevista de 28ºC e mínima de 14ºC. Em Cuiabá (MT), a temperatura máxima, que deve chegar aos 31ºC nesta sexta-feira, não deve ultrapassar os 25ºC. Faz frio apenas no Estado do Mato Grosso do Sul, onde a mínima pode chegar aos 10ºC.

    Leia tudo sobre: tempo secocentro-oestebrasília

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG