Brasileiros seqüestrados no Paraguai são libertados

ASSUNÇÃO (Reuters) - Um pecuarista brasileiro e um servidor público seqüestrados no Paraguai perto da fronteira com o Brasil foram libertados depois de dois dias de cativeiro, informaram neste domingo as autoridades locais. Américo Botelho, de 91 anos, e Pedro Pereira foram libertados perto da meia-noite de sábado, na localidade fronteiriça de Bella Vista Norte, no departamento de Amambay, a cerca de 600 km ao norte de Assunção. Recebi duas chamadas telefônicas que nos comunicavam a libertação ontem à noite, enquanto realizávamos uma batida na zona onde foi encontrada a caminhonete da vítima, disse o promotor Adriano Ortiz à rádio Ñandutí, de Assunção.

Reuters |

'Não sabemos dizer o montante do resgate porque ainda não falamos com os familiares (...) creio que foi o solicitado no último pedido, de 300 mil reais', acrescentou.

Botelho e Pereira foram capturados na madrugada de sexta-feira depois de sair de uma fazenda de gado próxima da localidade de Yby Yaú, a cerca de 180 km a sudeste de Bella Vista Norte.

Depois da libertação ambos foram transferidos à cidade brasileira de Eldorado, onde residem, localizada a cerca de 120 km da fronteira com o Paraguai, país onde o pecuarista trabalha há 35 anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG