Brasileiro faz mais sexo casual, mas usa menos camisinha

BRASÍLIA - A pesquisa do Ministério da Saúde sobre o comportamento sexual do brasileiro revelou que o número de cidadãos que fizeram sexo com parceiros casuais nos últimos 12 meses mais que dobrou, passando de 4% em 2004 para 9,3% em 2008. Os dados ainda mostram que 95% da população sabe que o preservativo é a melhor maneira para se evitar o HIV.

Severino Motta, repórter em Brasília |

Apesar disso, o índice de uso da camisinha em todas as relações casuais caiu de 51,6% (2204) para 46,5% (2008).

A pesquisa ainda traz o uso do preservativo de acordo com a faixa etária do brasileiro. Na última relação sexual que tiveram antes da pesquisa, 55% dos jovens de 15 a 24 anos disseram ter usado o preservativo. Entre os 25 a 49 anos o índice cai para 30,2% e chega a 16,4% na faixa que vai dos 50 aos 64 anos, o que gera uma média nacional de 35,1%.

Quando levada em conta todas as relações sexuais dos últimos 12 meses, 32,6% dos brasileiros de 15 a 24 anos usaram o preservativo; na faixa de 25 a 49 anos, o número ficou em 17,2% e, entre 50 a 64 anos, caiu para 10,5%. A média nacional foi de de 20,6%.

Em todas as relações dos últimos 12 meses com parceiro fixo da primeira faixa, de 15 a 24 anos, 30,7% usaram camisinha, de 25 a 49 foram 16,6% e, dos 50 aos 64 anos, 10% - média nacional de 19,4%.

Há ainda outro cenário, com todas as relações sexuais nos últimos 12 meses com parceiros casuais. Na primeira faixa, de 15 a 24 anos, 49,6% usaram camisinha. De 25 a 49 anos, o número ficou em 44,6%; dos 50 a 64 anos, o índice é de 32% - média nacional de 45,7%.

A pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde entrevistou oito mil pessoas entre 15 e 64 anos nos meses de setembro a novembro de 2008 nas cinco regiões brasileiras.

Leia mais sobre: preservativo

    Leia tudo sobre: pesquisa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG