Brasileiro é morto ao furar blitz da polícia nos EUA

O paranaense André Luiz de Castro Martins, de 25 anos, morreu ontem em Massachusetts, nos Estados Unidos, após uma perseguição policial. Segundo a família do brasileiro, a polícia atirou no rapaz por ele não ter parado em uma fiscalização policial no distrito de West Yarmouth, na madrugada de ontem.

Agência Estado |

A esposa do rapaz, a brasileira Camila Campos, não se feriu e estuda agora entrar com uma ação judicial.

Martins e a mulher tinham saído de um restaurante quando a polícia tentou pará-los na blitz. No entanto, ele teria acelerado o carro. Segundo as informações passadas à família, houve uma perseguição rápida, quando o carro dirigido por André Martins bateu contra o da polícia, que atirou em seguida.

Martins estava nos Estados Unidos desde 2001, quando entrou com visto de turista. Atualmente, vivia de forma ilegal no país, apesar de ter dois filhos, de 2 e 6 anos, de nacionalidade norte-americana. Eles são filhos de Camila, que está nos EUA há cerca de 20 anos, com quem a vítima pretendia se casar no fim de 2008.

A família de André Martins está revoltada com a atuação da polícia de Massachusetts. "Eles teriam outros mecanismos para parar ou punir", disse o pai, policial militar da reserva Luiz Carlos de Castro Martins, que mora em Cianorte, no noroeste do Paraná. O pai acredita que o filho, que tinha uma firma de pinturas, tentou fugir por estar sem carteira de habilitação. "Mas eles (policiais) tinham todos os mecanismos para atirar nos pneus do veículo", disse.

O pai afirmou que recebeu telefonema de um policial que lhe disse ter o tiro atingido o peito de André. A morte foi confirmada ao dar entrada no Hospital Cape Cod, em Hyannis. Os familiares ainda não decidiram onde será o sepultamento. A assessoria do Ministério das Relações Exteriores informou que o consulado está acompanhando o caso e prestando a assistência necessária à família.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG