Brasileira chega ao País após fugir do Líbano

Fugitiva do Líbano e do marido, a quem acusa de maltratá-la, e vivendo um drama desde 21 de julho, quando tentou pela primeira vez deixar o país, a paranaense Nariman Osman Chiah, de 21 anos, finalmente conseguiu abraçar os familiares hoje, por volta das 10h30, quando desceu no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Vou festejar bastante, estou muito emocionada, disse.

Agência Estado |

Ela afirmou que, a partir de agora, só quer tranqüilidade para criar o filho de seis anos, que a acompanhou na fuga, e a filha que deve nascer provavelmente em janeiro. A antecipação da chegada, inicialmente prevista para a tarde, não impediu que cerca de 50 pessoas a esperassem no aeroporto. Ela saiu de Damasco, na Turquia, por volta das 13 horas de ontem. De Curitiba ela foi a Matinhos, no litoral do Paraná, onde os pais, que também são libaneses, possuem um restaurante.

História

Nariman casou-se com Ahmed Holeihel no Líbano, quando tinha 14 anos. Posteriormente, voltou ao Brasil para o parto do filho, mas acabou ficando. Por um ano e meio esteve separada do marido. Quando reataram o casamento, no começo do ano, decidiram voltar ao Líbano. Segundo ela, quando chegaram a Baalbek, onde viviam, Holeihel passou a maltratá-la e ao filho. Por isso, tentou deixar o país no dia 21 de julho, mas um tribunal religioso a impediu de fazê-lo, pois o marido a acusava de abandono do lar e seqüestro do filho.

Com a ajuda do consulado brasileiro e de uma organização não-governamental, ela passou a viver em um refúgio para mulheres vítimas de violência à espera de uma solução para o caso. Mas, na semana passada, decidiu fugir juntamente com o filho, tendo a ajuda de dois homens. Conseguiram cruzar a fronteira da Síria, mas foram barrados ao tentar entrar na Turquia, pois a documentação não estava regularizada.

Depois de percorrer parte do caminho a pé, Nariman e o filho conseguiram abrigar-se na Embaixada brasileira em Damasco, onde foram resolvidos os problemas burocráticos para chegar ao Brasil. O marido de Nariman tem, no Brasil, um pedido de prisão preventiva, pois deixou de comparecer a uma audiência judicial, acusado de contrabando.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG