Brasil vai às urnas para escolher prefeitos e vereadores

Hoje 128,8 milhões de eleitores devem ir às urnas para escolher os prefeitos, vice-prefeitos e vereadores dos 5.563 municípios brasileiros.

Agência Estado |

No maior colégio eleitoral do País, São Paulo, são 29,1 milhões de eleitores que vão eleger 645 prefeitos e vice-prefeitos e 6.327 vereadores. Na capital paulista, além da acirrada disputa em torno da maior prefeitura do Brasil, 1.076 candidatos disputam as 55 cadeiras da Câmara Municipal.

Essas eleições municipais têm no epicentro da disputa o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que alterou o cenário eleitoral em algumas localidades onde empenhou o seu apoio e foi o padrinho mais disputado pelos candidatos. A avaliação é de Marco Antônio Carvalho Teixeira, cientista político e pesquisador da Pontifícia Universidade Católica (PUC) e Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo.

"O presidente Lula foi unanimidade nessas eleições, é a primeira vez que vejo isso ocorrer, até mesmo os adversários políticos se eximiram de criticar sua administração, que vem obtendo os maiores índices de popularidade da história do País", disse.

O cientista político e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Fábio Wanderley, concorda sobre "o fenômeno Lula" nessas eleições municipais. Ele diz que a economia do País, que ainda não foi contaminada pela crise dos Estados Unidos, está bem e por essa razão os eleitores tendem a apoiar os governantes e os candidatos que eles apóiam.

"Isso vale também para os prefeitos que estão concorrendo à reeleição e estão fazendo uma boa administração." Para Marco Antônio Carvalho Teixeira, "quando a economia vai bem, o eleitor analisa mais com o estômago do que com a cabeça".

Tropas

Apesar das campanhas de conscientização e dos esforços para que as eleições transcorram num clima de normalidade, pelo menos 339 cidades têm reforço de tropas federais hoje. A medida, tomada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), atendeu a pedidos dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). O TSE transferiu R$ 41,6 milhões para o Ministério da Defesa organizar o envio de soldados federais aos Estados, além das ações militares na capital fluminense, que começaram bem antes do pleito.

De acordo com perfil divulgado pelo TSE, a maioria do eleitorado do País é formada por mulheres, 51,7%. No Rio de Janeiro, a proporção de eleitoras é ainda maior, chegando a 53,29%. A maior fatia do eleitorado, 34,07%, tem primeiro grau completo, 18,10% do total tem segundo grau incompleto e 12,10% concluíram o segundo grau.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG