Brasil vai ajudar a financiar reconstrução de porto cubano

Por Jeff Franks HAVANA (Reuters) - O Brasil afirmou nesta quinta-feira que vai dar 300 milhões de dólares em créditos a Cuba para o início da reconstrução do porto de Mariel, local de onde partiu o êxodo cubano para os Estados Unidos em 1980.

Reuters |

O ministro de Indústria e Comércio, Miguel Jorge, afirmou que 110 milhões de dólares haviam sido aprovados pelo governo, e o resto, provavelmente também será, à medida que o Brasil fortalece os seus laços com Cuba.

Falando a jornalistas, ele disse que a construção, a ser liderada por uma empresa brasileira, começaria em pouco tempo e incluiria infraestrutura como estradas e trilhos para o porto a 50 quilômetros de Havana.

Autoridades brasileiras afirmaram que Cuba planeja reformar todo o porto. As obras serão feitas em fases, a um custo de 2 bilhões de dólares.

Pelo planejamento, a primeira fase vai durar quatro ou cinco anos e custar 600 milhões.

Mariel foi o palco do êxodo de cubanos para os Estados Unidos, de abril a outubro de 1980. O governo comunista afirmou na ocasião que todos que quisessem deixar a ilha poderiam fazê-lo. Uma frota de embarcações norte-americanas resgatou 125 mil cubanos.

Agora, Cuba planeja que Mariel seja centro logístico para a sua nascente indústria offshore de petróleo.

Miguel Jorge, em visita a Cuba, declarou que a Petrobras, que no ano passado ganhou um bloco para a exploração de petróleo em águas cubanas, abre na terça-feira o seu escritório em Havana.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG