Brasil treina contra Alemanha e vai pegar China nas 4as-de-final

Por Alberto Alerigi Jr. PEQUIM (Reuters) - A seleção masculina de vôlei do Brasil derrotou a Alemanha, por 3 sets a 0, nesta segunda-feira, em um jogo que serviu como treinamento para o técnico Bernardinho preparar a equipe para a próxima fase eliminatória da Olimpíada.

Reuters |

O time errou menos que em partidas anteriores e contou com a volta do meio-de-rede Rodrigão na maior parte do jogo.

O Brasil, que ficou em primeiro lugar no Grupo B depois que a Rússia perdeu para Polônia também nesta segunda-feira, pegará nas quartas-de-final a seleção da China, quarta colocado do Grupo A. Em cinco jogos na 1a fase, os chineses venceram apenas os eliminados Japão e Venezuela.

'Fomos colocados à prova na recepção hoje. No ataque ainda desperdiçamos chances, mas foram poucas coisas', disse o técnico Bernardinho depois do jogo contra a Alemanha, que participa no vôlei masculino de sua primeira Olimpíada desde 1972, e veio de três derrotas e uma vitória no torneio.

O jogo, apesar das parciais apertadas (25-22, 25-21 e 25-23), foi tranquilo para a seleção brasileira que testou Rodrigão, que vem recuperando ritmo de jogo desde que sofreu uma ruptura no ligamento do joelho esquerdo, cinco meses antes dos Jogos de Pequim. Bernardinho também aproveitou mais Anderson e Bruno.

'Não vim aqui para passear, estou pronto para jogar', disse Rodrigão depois da vitória do Brasil, que contou mais uma vez com o capitão Giba jogando toda a partida, afastando de vez preocupações de que as dores que sentiu com uma tendinite crônica no ombro direito possam ameaçar a equipe.

A partida não chegou a ser um passeio, com a Alemanha abusando de bombas no saque e cortadas violentas que trouxeram dificuldades para a defesa do Brasil. O único susto aconteceu no segundo set, quando o líbero Escadinha tentou salvar uma bola perdida.

Ao pular uma placa que delimita a quadra, Escadinha não percebeu que atrás dela havia um banco. Acabou pisando nele com a perna esquerda, forçando o joelho recém-operado. O jogador caiu no chão sentindo dores no local, mas depois do susto se levantou com ajuda de companheiros e voltou para o jogo.

'Se eu não vou (na bola), os caras reclamam, e se eu vou eles reclamam também', disse o líbero. 'Fiquei assustado porque doeu o joelho esquerdo na hora', acrescentou. Bernardinho minimizou o excesso de garra de Escadinha. 'Não dá para eu dizer para o cara contrariar sua própria natureza'.

BOMBA NO ATAQUE

O time brasileiro começou o jogo mais tranquilo que em partidas anteriores, enquanto a Alemanha perdeu pontos com erros de ataque. Mas Jochen Schops deu trabalho à defesa brasileira com pancadas cruzadas que eram recepcionadas com dificuldade por Giba e Escadinha.

Bernardinho mandou o time aplicar pressão contra os alemães e tirou Marcelinho por Anderson. Com 21 a 18 para o Brasil e ao som de Zeca Pagodinho no ginásio, Dante bloqueou deixadinha de Schops, fechando o set em 25 a 22.

Já na segunda parcial, a seleção começou trocando combinações de ataque na entrada e saída da rede. Bernardinho colocou Rodrigão no meio-de-rede com Dante e André Nascimento. Logo no primeiro ataque, Rodrigão explode a bola contra o líbero alemão Thomas Kroger, que não conseguiu defender a cortada.

Novamente, o Brasil esticou o marcador a seu favor no início, mas o bloqueio brasileiro apresentou falhas, compensadas no placar por erros de recepção da Alemanha. O set acabou em erro de saque alemão, 25 a 21.

No terceiro set, a Alemanha conseguiu sair na frente e abriu uma vantagem de 8 a 2 em falha do bloqueio de Rodrigão e Dante, para indignação de Bernardinho.

Mas o Brasil conseguiu empatar de novo em erro de ataque do time alemão. Giba acordou para o jogo, defendendo ataque alemão e cortando na quadra adversária. O set foi fechado em 25 a 23 para a seleção brasileira, depois de toque na rede de um jogador da Alemanha.

(Edição de Pedro Fonseca)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG