O verão brasileiro começou nesta segunda-feira, às 14h47, e deve ter temperaturas acima da média registrada nos últimos anos. Nas regiões Sul e Sudeste, a tendência é que continue a chover com mesma intensidade que vem sendo registrada. A informação é do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTec) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O verão começou com temperaturas altas na cidade de São Paulo e sem previsão de chuva.

AE
 Fim de tarde na cidade de Osasco, em São Paulo, nesta segunda, 1º dia do verão
Fim de tarde na cidade de Osasco (SP), nesta segunda, 1º dia do verão

Segundo o Inpe, o calor excepcional se deve ao fenômeno atmosférico-oceânico El Niño e ao aquecimento global.

O fenômeno se caracteriza pelo aquecimento anormal das águas superficiais no Oceano Pacífico Tropical. A ocorrência afeta o clima regional e global e muda os padrões de vento e o regime de chuva em regiões tropicais e de latitudes médias. No Brasil, o fenômeno causa mais chuva na região Sul e seca no Norte.

De acordo com especialistas do CPTec, em 2008 houve aumento de 0,36 graus Celsius na temperatura do planeta, quando comparado aos registros de 1961.

A previsão de um verão mais quente, porém, não representa uma mudança climática definitiva. Para considerar a variação como fixa seria necessário analisar um período de 50 a 100 anos.

Outros Estados

EFE
Banhistas aproveitam o calor em praia no Rio de Janeiro
Banhistas aproveitam o calor em praia no Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, o tempo segue firme, com máxima de 35ºC e mínima de 18ºC. O tempo também fica aberto em Santa Catarina e no Paraná.

Uma nova frente fria chega ao Rio Grande do Sul, onde o sol aparece  entre nuvens e ocorrem pancadas de chuva durante o dia.

No Centro-Oeste, o sol aparece, mas pode chover no Mato Grosso, em Goiás e no Mato Grosso do Sul. Nas regiões Norte e Nordeste também haverá nebulosidade e deve chover no decorrer do dia.

*Com informações da Agência Brasil

Leia mais sobre verão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.