Brasil tem 18 casos suspeitos de gripe H1N1, diz ministério

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os casos suspeitos e em monitoramente da gripe H1N1 no Brasil voltaram a cair nesta terça-feira, passando os suspeitos de 20 a 18 e os monitorados de 19 a 15, informou o Ministério da Saúde. Os 18 casos suspeitos estão divididos nos Estados de São Paulo (5), Distrito Federal (3), Minas Gerais (2), Amapá (1), Amazonas (1), Pernambuco (1), Piauí (1), Rio de Janeiro (1), Rio Grande do Sul (1), Rondônia (1) e Sergipe (1).

Reuters |

Além desses, 15 pacientes estão sendo monitorados em sete Estados, enquanto outros 280 casos foram descartados após a realização de exames laboratoriais, informou o ministério em comunicado.

O Brasil confirmou até o momento oito casos da doença, que ficou conhecida como gripe suína, o último há mais de uma semana.

Entre os casos registrados, dois foram contraídos dentro do território brasileiro, o que faz do país um dos dez no mundo que apresentaram a chamada transmissão autóctone.

Apesar disso, o Ministério da Saúde considera que não há evidências de uma transmissão sustentada de pessoa para pessoa do vírus H1N1 no país, já que os pacientes contaminados são muito próximos de um primeiro paciente que contraiu a doença durante viagem ao México, onde a epidemia começou.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o H1N1 já foi confirmado em quase 10 mil pessoas em 41 países, causando 79 mortes -- a maioria no México, o epicentro da doença.

Nesta terça-feira, a diretora-geral da OMS, Margareth Chan, disse que os laboratórios que fabricam vacinas em países ricos e pobres deram garantias à OMS sobre o fornecimento de vacinas para a nova gripe H1N1.

Após encontrar-se com os líderes de 30 laboratórios que produzem de vacinas, Chan afirmou que seis empresas poderiam fornecer à Organização das Nações Unidas 10 por cento de suas produções da imunizantes para o vírus H1N1.

(Por Pedro Fonseca)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG