RIO (Reuters) - O Brasil tem 29 mortes confirmadas pela gripe H1N1 no país, e não 34, informou nesta sexta-feira, o Ministério da Saúde. Segundo o ministério, por um erro técnico, foram computadas 5 mortes a mais no Estado do Rio Grande do Sul, o que deixava o Estado com maior número de vítimas fatais do país.

O número correto de mortes pela doença no Estado é de 11 pessoas e não 16, segundo o ministério, que não especificou o tipo de erro que levou a contabilizar mais óbitos no Rio Grande do Sul.

Do total de mortes, 12 aconteceram em São Paulo, 11 no Rio Grande do Sul, 5 no Rio de Janeiro e 1 no Paraná, segundo dados confirmados até 22 de julho, afirma a nota do ministério.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, de 25 de abril a 18 de julho foram confirmados no país 1.566 casos da nova gripe, conhecida popularmente como "gripe suína".

Nesta sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que pandemia da gripe H1N1 já se espalhou para cerca de 160 países e matou aproximadamente 800 pessoas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.