Brasil passará a integrar Conselho de Direitos Humanos da ONU

Elena Moreno Nações Unidas, 21 maio (EFE) - O Brasil, ao lado de países como Chile e Argentina, foi escolhido hoje como novo membro do Conselho de Direitos Humanos (CDH) da ONU, órgão que avalia a situação dos direitos fundamentais no mundo. Os 192 países da ONU deixaram fora do Conselho uma das candidaturas mais polêmicas, a do Sri Lanka, muito criticada por ONGs por ser uma nação acusada de violar os direitos humanos e por pleitear um posto que exige grande cumprimento desses princípios. Nas votações, França e Reino Unido se impuseram por uma pequena margem sobre a Espanha, já que conseguiram 123, 120 e 119 votos, respectivamente, confirmando assim a estreita luta entre três grandes países europeus que tinha sido antecipada por fontes diplomáticas. Os 15 novos membros do CDH foram escolhidos em votação secreta e por maioria absoluta, formada por 97 dos 192 Estados que formam a Assembléia Geral. O CDH, que tem sua sede em Genebra, foi criado há dois anos pela Assembléia Geral da ONU em substituição da Comissão de Direitos Humanos, que foi suprimida depois de 60 anos de trabalhos devido à crise de legitimidade em que foi envolvida após ter tomado decisões vistas por muitos como parciais, politizadas e desequilibradas. No grupo latino-americano, o Chile obteve o apoio de 176 países, o Brasil de 175 e a Argentina de 172, enquanto que a Venezuela e o Equador conseguiram três e um votos, respectivamente. Dado que os direitos humanos são priorida...

EFE |

Segundo Moss, a organização "aplaude que os países-membros do Conselho tenham cumprido os requerimentos de se ajustar aos mais altos níveis de respeito dos direitos humanos e tenham vetado um Governo abusador".

Outros países que geraram críticas e dúvidas devido a seu comportamento em relação aos direitos humanos foram Zâmbia, Paquistão e Barein, nos grupos africano e asiático, que conseguiram respaldo suficiente para estar no Conselho.

"O CDH não poderia ser homogêneo e não representativo da diversidade do mundo em matéria de direitos humanos", disse o embaixador chileno.

Segundo o representante do Chile, "não se deve apontar o dedo aos países menos merecedores". Para ele, "o importante é que nenhuma nação fique excluída do exame periódico universal e que não haja seletividade nem duplos nivelamentos".

Os novos membros do CDH, que farão parte desse órgão do próximo dia 20 de junho até a mesma data de 2011, são Brasil, Argentina, Barein, Burkina Fasso, Chile, Coréia do Sul, Eslováquia, França, Gabão, Gana, Japão, Paquistão, Reino Unido, Ucrânia e Zâmbia. EFE emm/rr/db

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG