Brasil não corre risco de novos apagões, afirma Lula

BRASÍLIA - Depois de inaugurar o terminal de gás liquefeito na Baía de Guanabara (RJ) na semana passada, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que o país não corre risco de apagão em hipótese alguma. Em seu programa semanal Café com o Presidente, ele avaliou que o funcionamento do local representa maior independência para o Brasil, sobretudo em relação à exportação de gás boliviano.

Valor Online |

Lula lembrou que o apagão de 2001 ocorreu porque o país ainda não tinha linhas de transmissão que transportassem energia de locais com excesso de produção para onde havia escassez, como o estado de São Paulo. "Teve muita gente que começou a dizer que o Brasil ia ter apagão até agora", disse.

De acordo com o presidente, a partir do momento em que os lagos das hidrelétricas brasileiras ficarem vazios e com a produção de energia comprometida, o terminal da Baía de Guanabara será acionado.

"Nós importamos gás da Bolívia e não poderíamos ficar dependentes de um país. Com esse terminal, poderemos importar gás de outros países", disse, ao ressaltar que o primeiro navio que chegou ao local veio de Trinidad e Tobago, transportando 14,5 milhões de metros cúbicos de gás.

Leia mais sobre: Lula - apagão

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG