BRASÍLIA - O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) lança nesta segunda-feira a candidatura da cidade do Rio de Janeiro a Patrimônio Mundial. De acordo com o Ministério da Cultura, desde 2001, o Brasil tenta obter na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) o reconhecimento do Rio como Patrimônio Natural e Cultural da Humanidade.

O novo dossiê que será encaminhado à Unesco neste ano lista alguns dos cartões postais mais famosos da cidade, como a Floresta da Tijuca, o Jardim Botânico, o Morro da Urca, a Lagoa Rodrigo de Freitas, e a orla da praia de Copabacana. A proposta, batizada de Rio Paisagem Cultural, reúne bens e sítios protegidos pelos órgãos de preservação do patrimônio cultural sob gestão federal, estadual e municipal.

A expectativa é que a Unesco anuncie a decisão sobre a candidatura do Rio em julho de 2010, em uma reunião internacional da entidade que ocorrerá em Brasília, por ocasião dos 50 anos da capital do país.

Brasília, Ouro Preto, em Minas Gerais, e Olinda, em Pernambuco, são algumas das cidades brasileiras já consideradas patrimônios mundiais. De acordo com o Iphan, entre as vantagens trazidas às cidades pelo título está o aumento e no número de turistas e o crescimento dos investimentos no setor.

Além do Iphan, o governo do Rio de Janeiro, o Ministério da Cultura, a Associação de Empreendedores Amigos da Unesco e a Fundação Roberto Marinho participarão da cerimônia de lançamento da candidatura, que ocorrerá no Palácio da Cidade, sede do administração municipal do Rio de Janeiro.

Leia mais sobre: Rio de Janeiro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.