Brasil e Peru fecham acordo de energia na terça-feira

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encontra-se com o colega peruano, Alan García, em Rio Branco (AC), onde vão assinar um convênio de integração energética. Este acordo permitirá investimentos de pelo menos 4 bilhões de dólares na construção de seis hidrelétricas, de acordo com informação da chancelaria peruana. Os presidentes também inaugurarão a primeira linha de ônibus para passageiros que unirá as regiões de Madre de Dios, no Peru, e o Acre.

Reuters |

Na sexta-feira, Dia do Trabalho, Lula estará no Rio de Janeiro, onde participa da primeira extração de petróleo da recém-descoberta reserva na área de pré-sal no campo de Tupi, na bacia de Santos.

Também na próxima semana, a expectativa é que a Câmara vote as medidas que restringem o uso de passagens aéreas pelos deputados, para coibir os abusos denunciados nos últimos dias. São esperadas pressões para amenizar a regra que prevê uso dos bilhetes apenas pelos parlamentares.

Veja, a seguir, os principais acontecimentos políticos da próxima semana.

SEGUNDA-FEIRA

-- Em Manaus, o presidente Lula almoça com os governadores da Amazônia Legal e assina o compromisso "Amazônia pela Cidadania". Também visita obras e inaugura hospital e o conjunto habitacional "Lula" na cidade.

-- Em Santos (SP), o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, faz conferência de abertura do seminário "Gás na Economia", cujo objetivo é debater os avanços nas atividades de exploração de petróleo e gás na Bacia de Santos e seus reflexos na economia da Baixada Santista.

TERÇA-FEIRA

-- Lula encontra em Rio Branco, no Acre, o presidente do Peru, Alan García. Depois, parte para o município de Cruzeiro do Sul para a inauguração de aeroporto internacional.

-- Reunião de líderes da Câmara dos Deputados para decidir como será a votação em plenário do projeto que restringe o uso da cota de passagens aéreas pelos deputados.

-- Ainda na Câmara, há expectativa para a votação da medida provisória 457 que trata do parcelamento de débitos dos municípios decorrentes de contribuições sociais e da Previdência Social.

-- Em São Paulo, a Fundação Getúlio Vargas promove o seminário Impacto da Crise na Gestão Governamental, que terá na abertura o governador de SP, José Serra (PSDB), e a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), ambos cotados para disputar a sucessão presidencial.

QUARTA-FEIRA

-- Pela manhã, o presidente Lula tem encontro com representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura em Brasília. Em seguida, faz reunião sobre o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

QUINTA-FEIRA

-- No Rio de Janeiro, o presidente Lula participa do lançamento do extrato de informações previdenciárias. Depois, tem reunião com o Comitê Olímpico Internacional (COI).

SEXTA-FEIRA

-- Ainda no Rio de Janeiro, Lula vai ao campo de Tupi onde assiste à primeira extração de petróleo do local.

-- No Dia do Trabalho, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) realiza atos descentralizados em SP, com oito celebrações, "sem shows e sorteios", segundo a entidade.

A Força Sindical faz festa na praça Campo de Bagatelle, região norte de São Paulo, onde haverá o sorteio de 20 automóveis zero km, além de shows com artistas.

Também em SP, a CTB (Central dos Trabalhadores do Brasil), a UGT (União Geral dos Trabalhadores) e a Nova Central realizam ato unificado.

(Reportagem de Ana Paula Paiva; Edição de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG