O ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou hoje que o governo brasileiro vai dar de presente para a Bolívia quatro helicópteros para reforçar a luta contra o tráfico de drogas e ajudar nas operações da defesa civil. Jobim fez o anúncio durante uma cerimônia em que foi condecorado pela Força Aérea Boliviana.

Seu colega boliviano, Walker San Miguel, disse que se trata de uma doação cuja entrega será definida nos próximos dias. O ministro anunciou que o Brasil também vai colaborar com aviões para que a Bolívia controle melhor sua fronteira. Jobim estava acompanhado do comandando do Exército brasileiro, general Enzo Martins Peri.

"Não há a hipótese de um conflito bélico entre os países do continente, mas todos temos inimigos comuns, como o narcotráfico", disse Jobim em discurso. "O Brasil está disposto a colaborar com tudo, as relações entre Bolívia e Brasil têm de se fortalecer mais. Qualquer problema no continente é um problema de todos nós", disse. Brasil e Bolívia compartilham mais de 3 mil quilômetros de fronteira de florestas por onde é feito o tráfico de cocaína, carros roubados e armas, disse San Miguel.

O Brasil é o principal mercado para a cocaína fabricada na Bolívia. San Miguel também informou que o governo boliviano ordenou o deslocamento de unidades militares para regiões de fronteira com o Brasil e o Paraguai para reforçar o controle contra o tráfico de drogas e armas. Ele disse que o número de efetivos na fronteira vai aumentar de forma substancial e permanente. Nos postos militares onde há quarto soldados, haverá doze, disse San Miguel.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.