SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério da Saúde confirmou nesta quinta-feira o 11o caso de gripe H1N1 no país. O novo caso é de um paciente de Santa Catarina que esteve nos Estados Unidos no início deste mês. De acordo com comunicado do ministério, o paciente esteve nos EUA em 10 de maio e retornou ao Brasil no dia 21.

"No dia 24 de maio (o paciente) apresentou sintomas compatíveis com a doença, procurou o serviço de saúde no dia seguinte", disse a nota. "Está internado, em tratamento e passa bem".

O ministério acrescentou que todas as pessoas que tiveram contato próximo com o paciente estão em monitoramento.

Dos 11 pacientes que já tiveram a doença confirmada no país, oito já receberam alta.

Os casos foram confirmados nos Estados do Rio de Janeiro (4), São Paulo (3), Santa Catarina (2), Minas Gerais (1) e Rio Grande do Sul (1).

Entre os casos confirmados, dois foram contraídos dentro do território brasileiro, o que faz do país um dos 17 no mundo que apresentaram transmissão autóctone.

No entanto, o Ministério da Saúde diz que não há evidências de transmissão sustentada de pessoa para pessoa do vírus H1N1 no país, já que os pacientes contaminados são muito próximos do paciente que contraiu a nova gripe no México, epicentro do surto da doença, que ficou conhecida como gripe suína.

O número de casos considerados suspeitos também subiu e agora são 20 em nove Estados do país. Na quarta-feira, o Ministério acompanhava 16 casos suspeitos em oito Estados.

Há ainda 19 casos em monitoramento e 322 foram descartados.

A gripe H1N1 infectou cerca de 13.000 pessoas em 50 países no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

(Por Hugo Bachega)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.