Brasil apresenta dois longas em festival de cinema gay em Lisboa

Lisboa, 9 set (EFE).- Dois filmes brasileiros estão inscritos no Festival de Cinema Gay e Lésbico de Lisboa, chamado de Queer Lisboa, que ocorre de 18 a 26 de setembro, na capital portuguesa.

EFE |

"A Festa da Menina Morta", de 2008, é a estreia do ator Matheus Nachtergaele como diretor, e "O Signo da Cidade", também de 2008, dirigido por Carlos Alberto Riccelli e escrito e protagonizado por sua mulher, Bruna Lombardi, completa a participação brasileira na competição.

A primeira produção de Nachtergaele se passa nos anos 80 em uma pequena comunidade ribeirinha do Alto Amazonas, que anualmente celebra a Festa da Menina Morta.

O longa-metragem é definido como um belo e trágico conto sobre a natureza e a idolatria religiosa. No elenco, Daniel de Oliveira, Jackson Antunes, Cássia Kiss e Dira Paes.

Já o filme de Riccelli aborda a solidão, a busca pelos sonhos e desejos, os encontros e desencontros e as descobertas de homens e mulheres que vivem em São Paulo.

Aos poucos, o filme enreda a vida dos personagens por meio de uma astróloga que aconselha ouvintes anônimos de uma rádio. O fio condutor da história é a solidariedade.

Além de Bruna, participam dessa montagem Juca de Oliveira e Malvino Salvador.

Em sua 13ª edição, o festival exibirá ao todo 95 obras, entre ficção e documentários ao longo dos oito dias de projeções.

Em entrevista à Agência Efe, o diretor e programador do festival, João Ferreira, elogiou o cinema brasileiro e admitiu a dificuldade de escolher os filmes, já que o país tem uma oferta cada vez maior relacionada ao tema.

Para o diretor do Queer Lisboa, o Brasil se destaca de outros países por apostar em histórias com tramas sobre homossexualismo também no circuito comercial.

"O cinema brasileiro investe em produções com grandes nomes, para o grande público, e nesse caso são artistas conhecidos não só no Brasil, mas também aqui em Portugal", comenta Ferreira.

É o caso das duas montagens que serão exibidas lá, que trazem nomes conhecidos do público português por causa das novelas, como Juca de Oliveira, Cássia Kiss e Dira Paes, todos citados por Ferreira.

O Queer Lisboa será realizado no cinema São Jorge e vai premiar o melhor filme, melhor ator e melhor atriz de longa-metragem e, ainda, o melhor documentário e curta-metragem. EFE bbr/dm-an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG