Bope ocupa morro para chegada de polícia pacificadora

Um homem ficou ferido e um foi preso nesta segunda-feira, na ocupação do Batalhão de Operações Especiais, o Bope, das favelas do Cantagalo e Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, na zona sul do Rio. A ação antecede a instalação no conjunto de favelas da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Agência Estado |

Uma pistola e duas granadas foram apreendidas e a operação não tem prazo para terminar. Um filhote de jacaré foi encontrado pelos policiais do Bope no alto da favela e levado para o Jardim Zoológico.

AP
Policial mira arma durante operação no Pavão-Pavãozinho
Policial mira arma durante operação no Pavão-Pavãozinho


A cúpula da Polícia Militar avalia que em uma semana as favelas estarão sob o domínio da PM e que 200 homens serão usados na nova UPP. A operação começou por volta das 6 horas com os homens do Bope desembarcando de helicóptero no alto do morro. As rotas de fuga pela mata que dão acesso aos bairros vizinhos foram ocupadas. As obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), os serviços de coleta de lixo da Comlurb e os serviços de mototáxi foram suspensos.

Logo na chegada, os policiais trocaram tiros com traficantes no alto da favela. Um criminoso foi ferido. Com ele, a polícia apreendeu uma pistola e duas granadas. O condenado por tráfico, o foragido Anderson Araújo de Medeiros, o Nem, de 18 anos, foi preso.

As UPPs já estão instaladas nas favelas Jardim Batam, em Realengo, Cidade de Deus, em Jacarepaguá, na zona oeste, Dona Marta, em Botafogo, Chapéu Mangueira e Babilônia, no Leme, na zona sul do Rio. Apesar destas favelas ainda registrarem prisões por tráfico de entorpecentes e desentendimentos entre policiais e moradores, o uso ostensivo das armas de grosso calibre e os tiroteios não são mais registrados nestas comunidades.

Leia mais sobre Pavão-Pavãozinho

    Leia tudo sobre: políciario de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG