O Batalhão de Operações Especiais (Bope) começou na manhã deste sábado a ocupar a Ladeira dos Tabajaras e o Morro dos Cabritos, em Copacabana, zona sul do Rio. Até o fim da manhã, no entanto, a situação é de tranquilidade. Não houve troca de tiros entre a tropa de elite da Polícia Militar do Rio e bandidos. A ação faz parte da estratégia do governo estadual de instalar as unidades de polícia pacificadoras, as UPPs.

Pelo menos um blindado (o caveirão) está sendo usado na operação deste sábado. Segundo o capitão Ivan Blaz, da PM, cerca de 80 policiais fazem parte da operação nos morros. Eles invadiram as comunidades pelos três acessos: próximo ao Cemitério João Batista, em Botafogo, pela Rua Sacopã, na Fonte da Saudade, e na Ladeira dos Tabajaras.

O Batalhão de Choque reforçou o policiamento no bairro e nos acessos às comunidades. Policiais do 19º BPM (Copacabana) estão fazendo rondas nos bairros de carro e a pé para evitar tumultos.

A ocupação para a instalação de mais uma UPP havia sido anunciada para a quarta-feira, dia 23 de dezembro. Naquele dia, o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), inaugurou a UPP nos morros do Cantagalo e Pavão-Pavãozinho, também em Copacabana.

A operação deste sábado foi adiada devido ao movimento nas ruas para as compras de Natal. Juntas, a Ladeira dos Tabajaras e o Morro dos Cabritos têm mais de 3 mil habitantes.

Quando instalada, será a sexta UPP no Rio em sete comunidades pacificadas na cidade : os morros do Chapéu Mangueira e Babilônia, no Leme (zona sul), Santa Marta, em Botafogo (zona sul), e as favelas Cidade de Deus, em Jacarepaguá (zona oeste), e Jardim Batam, em Realengo (zona oeste).

Segundo o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, a instalação da UPP nas duas favelas reforçará a proteção à orla de Copacabana, que faz parte do corredor turístico da zona sul. Faltarão, no entanto, Rocinha e Vidigal, em São Conrado.

Leia mais sobre: favelas

Leia também:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.