O Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio assumiu no fim da tarde de hoje as negociações para tentar encerrar uma rebelião na casa de custódia de Magé, na Baixada Fluminense. Até as 19h30, a assessoria de Imprensa da Polícia Militar (PM) não confirmava a informação de que um preso teria morrido.

Pelo menos quatro agentes penitenciários eram mantidos reféns pelos detentos rebelados.

A rebelião começou após uma tentativa de fuga. A casa de custódia tem cerca de 500 presos. Parentes de presos se concentravam no portão do presídio, e pediam a intervenção do governador Sérgio Cabral Filho (PMDB).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.