Bônus eleva nota na Fuvest de menos de 1% de alunos

Menos de 1% dos alunos que participaram do Programa de Avaliação Seriada da USP (Pasusp) foi aprovado na primeira chamada graças à bonificação recebida na nota da Fuvest. O Pasusp, que consiste em uma prova aplicada no 3º ano do ensino médio, foi criado no ano passado para favorecer o ingresso de alunos de escolas públicas.

Agência Estado |

O programa gerou divergências com a Secretaria de Estado da Educação. O ponto de discórdia foi a necessidade de criar um novo exame em vez de usar o Saresp - avaliação anual feita para alunos da rede pública.

O Pasusp é uma das ações do Inclusp, o programa da USP instituído a partir de 2007 para conceder bônus na Fuvest a alunos da rede pública. Do total de 48 mil estudantes do ensino médio inscritos, 7.868 fizeram a prova em novembro do ano passado. Desses, 5.182 prestaram a Fuvest e 736 passaram para a segunda fase. Dos 117 convocados para matrícula na primeira chamada, 55 não passariam se não fosse pelo somatório dos bônus recebidos, segundo relatório do impacto das medidas de inclusão divulgados ontem pela universidade.

Pelo Pasusp, eles tiveram um acréscimo médio de 1,59% na nota, por serem de escolas públicas obtiveram mais 6% e pelo resultado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) receberam mais uma pontuação. No total, os estudantes aprovados tiveram, em média, acréscimo de 9,5% no resultado final.

Antes da divulgação dos dados, o Pasusp já estava ameaçado. Isso porque, conforme mostrou a reportagem no mês passado, o governo não deverá fechar convênio com a USP para que a prova seja feita novamente. A secretária estadual da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, afirmou que a rede não vai mais financiar a realização do exame, que custou R$ 35 por aluno (R$ 1,75 milhão no total) e teve uma abstenção de mais de 83%. Procurada pela reportagem ontem, a pró-reitora de graduação da USP, Selma Garrido Pimenta, não quis comentar os resultados e a decisão da secretária. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG