Bombeiros resgatam criança no Amazonas

Beatriz foi encontrada morta por mergulhadores; governador libera R$ 21 mil para família e multa Porto

Eduardo Asfora, iG Amazonas |

Mergulhadores do Corpo de Bombeiros (CB) do Amazonas encontraram mais um corpo de uma criança vítima do deslizamento de terra na última terça-feira (19) em Manacapuru (a 68 km de Manaus). O corpo, de Beatriz da Silva Leite, 10, foi encontrado na comunidade Boca do Barroso, a cerca de 6 km do local do desabamento.

A criança foi identificada pelo pai, Sílvio da Silvia Leite, 27, e encaminhada ao hospital da Base de Manacapuru, para ser periciado. Na tarde dessa quarta-feira, os bombeiros encontraram o corpo de Anderson da Silva Leite, de apenas 1 ano e 5 meses. As buscas continuaram nesta quinta-feira, para tentar achar Silvana da Silva Leite, 5 anos, irmã das duas vítimas.

No último domingo, cerca de 250 metros de barrancos desmoronaram no bairro Terra Preta, levando vários barcos e casas para o fundo do rio. A Defesa Civil fez um levantamento e as 250 famílias que vivem nessa área de risco estão sendo abrigadas em escolas, igrejas e casas de parentes.

Governo libera recurso

O Governo do Amazonas anunciou que as primeiras 33 famílias vítimas do deslizamento de terras em São Paulo de Olivença vão receber R$ 21 mil cada uma, para ajudar na reconstrução das casas e da vida, uma vez que perderam praticamente tudo. O valor foi autorizado pelo governador Omar Aziz, em encontro com o prefeito do município Raimundo Nonato Leite.

Em um segundo momento, mais 97 famílias vão ser beneficiadas com os recursos. O município decretou, na semana passada, estado de calamidade pública devido aos desabamentos e a seca que atinge não só a cidade, bem como metade do Amazonas. Aziz anunciou também que tem o projeto da construção de um bairro, onde estas pessoas ficarão de forma permanente.

Três equipes da Defesa Civil Estadual continuam fazendo levantamento das necessidades das famílias atingidas. Um quarto grupo de técnicos acompanhados de profissionais do Serviço Geológico do Brasil dirigiu-se nesta quinta-feira para o município de São Paulo de Olivença, para auxiliar nos estudos do solo e das correntes da água.

“Percebemos que existe alta vulnerabilidade e risco. Já havia estudos em andamentos, mas como em menos de três meses ocorreram três movimentos de solo, estamos avaliando e atualizando as informações," revelou o secretário da Defesa Civil, Roberto Rocha. Contando com suporte logístico da Força Aérea Brasileira, kits de higiene, alimento, medicamentos e água continuam sendo enviados para São Paulo de Olivença.

Porto é multado

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Amazonas multou hoje o Porto do Chibatão em R$ 2 milhões. O motivo foi a falta da apresentação da documentação tanto da licença ambiental municipal como estadual. Além disso, a administração do porto não mostrou a lista dos produtos armazenados nos contêineres.

”Nós demos um prazo de 24 horas na segunda, que se expirou ontem. Como eles não cumpriram, foram multados,” afirmou o gerente de qualidade ambiental da Semmas, Norberto Magno. Segundo a assessoria da Semmas, fiscais foram ao local avaliar o impacto ambiental que o rio pode sofrer devido ao deslizamento no último domingo (17), quando duas pessoas ficaram desaparecidas.

A preocupação da Secretaria é verificar se havia produtos químicos nos contêineres, pois os danos ao meio ambiente podem ser maiores.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG