Bombeiros localizam lancha que afundou em Brasília

Embarcação virou com 10 pessoas a bordo no fim de semana. Irmãs ainda estão desaparecidas

AE |

O Corpo de Bombeiros encontrou nesta tarde a lancha que naufragou no Lago Paranoá, em Brasília, na madrugada de sábado. A busca pelas irmãs Liliane Queiroz de Lira, de 18 anos, e Juliana Queiroz de Lira, de 21 anos, desaparecidas no acidente, continuam. A partir de agora, as buscas estão concentradas próximo ao local onde a embarcação foi encontrada.

A corporação, que localizou a lancha a 25 metros de profundidade, tenta trazer o barco para a superfície. A lancha foi encontrada por volta das 14h10. Ao menos 28 homens trabalham na ocorrência. A equipe utiliza três barcos, dois jet skis e um helicóptero.

AE
Buscas por desaparecidos no lago Paranoá neste domingo

Um grupo de 10 pessoas que participava de uma festa em uma casa às margens do Lago Norte foi fazer um passeio e, na volta, às 3h30, o barco afundou. O condutor e um passageiro conseguiram se salvar nadando até as margens do lago. Outras seis pessoas foram socorridas pelos bombeiros.

Segundo a Delegacia Fluvial do DF, a lancha, de 23 pés, tinha capacidade máxima para 6 pessoas. Dono e condutor da lancha, José Rocha da Costa, de 33 anos, foi ouvido e declarou que nadou até a margem do lago para chamar por socorro depois que a lancha começou a afundar. Ele foi submetido a exame toxicológico, que detectou uso de bebida alcoólica no limite autorizado por lei.

O caso deverá ser investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal. Apesar de não estar localizada na região litorânea do País, Brasília detém a terceira maior frota de embarcações do Brasil. Perde apenas para São Paulo e Rio de Janeiro.

    Leia tudo sobre: naufrágioBrasília

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG