Bombeiros buscam homem que desapareceu durante chuvas na Grande São Paulo

ITAPEVI - O Corpo de Bombeiros de Osasco retomou, por volta das 7h30 desta quarta-feira, as buscas por um homem de 27 anos que desapareceu na noite de segunda-feira durante as fortes chuvas que atingiram os municípios da Grande São Paulo.

Lecticia Maggi, iG São Paulo |

Segundo informações dos bombeiros, uma viatura com quatro homens foi enviada para a região da rua Lafaiete Rodrigues, no Jardim Vitópolis, em Itapevi, que foi o local onde o jovem foi visto pela última vez. A Corporação acredita que ele possa ter caído em um córrego durante o temporal.

As chuvas que atingiram a região provocaram o transbordamento do Rio Cotia e atingiram 49 casas nos municipios de Barueri e Carapicuíba, segundo informações da Defesa Civil.

Agência Estado
Água do Rio Cotia causa estragos na Rua Projetada, no bairro de Vila Lurdes em Carapicuíba. Um balanço das defesas civis de Carapicuíba e de Barueri, na região metropolitana de São Paulo, concluiu que 49 casas já foram atingidas pelo alagamento ocorrido na madrugada desta terça-feira, 27. A área atingida, um terreno particular, foi invadida irregularmente pelas famílias, de acordo com a Secretaria de Comunicação Social de Barueri. O alagamento ocorreu nos bairros Vila Lurdes, em Carapicuíba, onde 30 casas foram atingidas, e outras 19 residências no Jardim Maria Helena, em Barueri.
Água do Rio Cotia causa estragos na rua Projetada, no bairro de Vila Lurdes, em Carapicuíba. A área atingida, um terreno particular, foi invadida irregularmente pelas famílias, de acordo com a Secretaria de Comunicação Social de Barueri.

Em Carapicuíba, o alagamento ocorreu, principalmente, na Vila Lurdes, e prejudicou 30 casas. De acordo com o coordenador da Defesa Civil no município, José Moreira Almeida, a água chegou a atingir 1,80 metro em alguns pontos.

Já do lado da cidade de Barueri, o inspetor Pedro Domingues afirma que 19 casas foram atingidas. Todas elas, segundo ele, estão irregular por ficarem em área de várzea.

Nesta quarta-feira, o tempo é bom na região e, conforme informações do coordenador Almeida, a água do rio já voltou para a calha e o trabalho agora está concentrado na limpeza do imóveis. Caminhões-pipa foram enviados, nesta manhã, ao local.

A Defesa Civil informa que está realizando um levantamento das condições em que se encontram as famílias atingidas. "A Secretaria de Promoção Social está fazendo um levantamento socioeconômico para ver se as famílias podem ser incluídas no bolsa-aluguel", afirma Almeida. O auxílio de R$ 300 mensais dura um ano e pode ser renovado por mais um.

Além disso, a Defesa Civil afirma que engenheiros do órgão estão no local avaliando quais as residências que se encontram em área de risco e, eventualmente, podem ser interditadas.

Leia mais sobre enchente


    Leia tudo sobre: córregodesaparecimentoenchente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG